Terça, 25 de abril de 2017
Logo

Acesso ao Painel

cadastre-se | esqueci minha senha

  • Leitura
    A A
  • Imprimir
  • Indique nosso site

Atividade Física e Envelhecimento

O envelhecimento é um processo contínuo pelo qual existe uma diminuição progressiva dos processos normais de reparação do organismo. Cartilagem articular, tecido ósseo, tecido muscular etc.: diminuem paulatinamente seu teor de água perdendo em parte suas propriedades plásticas e elásticas, bem como sua capacidade de amortecer choques.

A atividade física, bem como um estilo de vida ativo e saudável são, reconhecidamente, as maneiras mais eficazes de tentar retardar o processo de envelhecimento e com isso as alterações morfofuncionais que ocorrem com a idade.

A escolha do tipo ideal de exercício passa por inúmeras variáveis que devem sempre ser levadas em conta. Ao iniciarmos qualquer prática esportiva devemos ter em mente os benefícios que esta nos trará e os possíveis malefícios que também podem advir.

Indivíduos obesos devem sempre evitar exercícios de impacto pois, como a cartilagem articular das articulações de carga funciona basicamente como um amortecedor, tais exercícios sobrecarregarão em muito estas cartilagens , aumentando a possibilidade de lesões.

Caminhar, nadar, fazer musculação, ioga, alongamento ou mesmo dançar são praticas recomendáveis na terceira idade pois melhoram a auto estima do idoso, bem como ajudam na quebra do ciclo vicioso do envelhecimento. Ao melhorar as condições aeróbicas do idoso bem como a sua melhor performance nas atividades do dia a dia, as práticas esportivas orientadas diminuem o efeito deletérico do sedentarismo, reduzindo ainda a ansiedade e a depressão, tão comuns nesta faixa etária.

Todos os indivíduos devem ter em mente que a partir dos 40 anos existe uma perda aproximada de 6 a 10% da força muscular por década de vida, o que faz com que aqueles que não executem atividades físicas tenham, por volta 70 anos, uma perda importante do equilíbrio que, se somado aos demais efeitos deletéricos do envelhecimento como a diminuição da visão, perda de massa óssea, perda da flexibilidade articular, torna-os mais susceptíveis a quedas e fraturas.

A prevalência da Osteoartrose aumenta com o passar dos anos, sendo esta mais freqüente em articulações de carga (coxo-femural, joelho, tornozelo) bem como no esqueleto axial, onde os processos degenerativos são denominados de "Espondilose".

Ao escolher uma atividade esportiva procure em primeiro lugar saber se é ela adequada para o seu caso e se, principalmente, lhe é prazerosa pois, só assim você desfrutará de todos os seu benefícios.

CONVERSE COM SEU MÉDICO

Outros textos sobre o assunto clique aqui, ou acesse o endereço abaixo:
http://www.articulacoes.com.br/editorial/108/trabalhos-publicados/bases-fisiologicas-do-exercicio

Dr. Antonio Carlos Novaes (Reumatologista)
Assistente Estrangeiro da Fac. de Med. de Paris